Pastor Marcos Batista de Oliveira 1148 visualizações 2012-08-07 09:48:21 unknown

Temos já percorrido um longo caminho, desde que tudo começou, na informatização da Igreja. Tudo começou lá atrás, no final da década de 90, quando ainda tudo se deu apenas como uma inspiração. Era tudo tão novo... tão inovador! A tecnologia da informação acabara de chegar no Brasil. Um grande salto tecnológico que deixava até as 

grandes empresas assutadas. Pouco a pouco foram se rendendo e desprendendo investimentos para se adequarem aos novos tempos. Com os receios naturais ao novo, falava-se em controle total e vulnerabilidade da segurança e sigilos das empresas. Aos poucos ficou sabido que não, apenas se ganharia com os novos e modernos recursos. A administração seria mais efetiva; os processos de controle interno com maior eficácia; a visualização de resultados mais dinâmica e a gestão dos processos mais eficiente. Todos só teriam a ganhar. A igreja brasileira, de um modo geral, estava sobressaltada... é sempre assim, quando ela se depara com o desconhecido; aquilo que não domina. aqui e ali falava-se sobre sinais dos tempos... sinal da besta; coisa do anticristo. Lembro-me do primeiro computador que comprei. Paguei tão caro à época. Comprei e pensei: "será que serei capaz de ligar os componentes? E de usá-lo?" Tirei tudo da caixa, coloquei sobre uma mesa e fiquei quase uma semana girando em torno dele; buscando entender os componentes para depois tentar ligá-lo. Era um desafio que queria vencer por conta própria. Quando consegui ligá-lo, foi um suscesso! Corri por vários lugares tentando achar livros que falassem à respeito. Consegui somente em um shopping bem distante. Comprei vários. A maioria com teorias massantes. E assim dei meus primeiros passos. Meu primeiro trabalho foi desenvolver uma agenda para trabalhos da então Comissão de Legislação da Igreja. Consegui; aleluia!!! Como é engraçado relembrar tudo. Depois desenvolvemos o primeiro sistema, desktop. Várias versões foram feitas; 5 precisamente. Pouco a pouco fomos andando. Muitas resistências teriam que ser vencidas. Tinha que me motivar apenas no desafio de fazer e chegar lá. Deus nos fez vencedor. Depois veio o sonho de um passo a mais: desenvolver o sistema on line; colocando todas igrejas locais integradas em um mesmo BD (banco de dados); agilizando ainda mais os processos. Novas barreiras surgiram; sendo a barreira moral a principal delas, pois confiar que os dados não ficariam devassados ou que não vazaria informações era um ponto crítico. Mas a primeira Região, através do seu Comselho Ministerial Regional, sob a visão do Bispo Onaldo Rodrigues Pereira, ofereceram a mim seu voto de confiança. Assim, chegamos às demais e hoje estamos com a Igreja Metodista Wesleyana informatizada. Ainda não estamos no nível que desejamos; nem utilizamos tudo que podemos ter à serviço da Igreja. Sabemos o que podemos melhorar. Conhecemos por dentro e por fora. Mas por enquanto ainda não dispomos dos recursos necessários aos avanços. Principalmente para montarmos uma estrutura de servidor físico com IP dedicado da denominação e uma equipe mínima necessária de profissionais para os suportes de que precisamos. Mas chegaremos lá brevemente. Já temos muito para quem não tinha nada; mas ainda é pouco. Não abrimos mão de tudo que Deus tem para nós. Estamos agora desenvolvendo uma nova versão do programa das igrejas locais e para as Comissões de Informática e Estatística. Breve estará em funcionamento. Estamos com os retoques finais. O programa para as Comissões disponibilizaremos ainda este ano. O das igrejas locais até o início do próximo ano. Depois os demais serão atualizados. Hoje já dispomos dos seguintes programas: 

TEMOS FUNCIONANDO: 1- Programa para as igrejas locais 2- Programa para os distritos 3- Programa para os Escritórios Regionais 4- Programa para os Contadores regionais e geral 5- Programa para as Comissões de Informática e Estatística 6- Programa para a Secretaria Geral de Administração Mas, queremos brevemente oferecer os demais programas que atenderão todos os demais seguinmentos da Igreja. Pretendemos alcançar isso até o próximo Concílio Geral. Não sei se alcançaremos isso, mas é um desafio termos o sistema, assim como o portal geral funcionando em inglês e espanhol.Nos ajude em oração para vecermos os desafios da conquista.  

O Senhor é Deus.

Sobre o autor

Pastor Marcos Batista de Oliveira

Presidente da CGIE