Pastor Marcos Batista de Oliveira 1347 visualizações 2012-09-16 17:30:58 unknown

  

O Histórico de Nomeações fica no programa dos clérigos e é um instrumento maravilhoso de preservação da história de cada pastor, assim como outras leituras que se pode fazer apartir daí. É uma forma de se contruir a história ministerial de um pastor, pelas igrejas por onde passou e as demais funções e cargos desempenhados por ele. No entanto, temos acompanhado que nem todos os pastores se deram em conta não só da importância desse instrumento, como também de como utilizá-lo da forma correta. É simples, de cada igreja por onde passou, da primeira até a atual, a chave são os registros corretos do nome da identificação da igreja, como o seu nome, e a data inicial do seu ministério nela e a data final; ocasião em que fora transferido para outra igreja local. Daí se registrará, igreja por igreja, até a igreja atual, registrando não a última data de nomeação ou data inicial do ano vigente, mas a data do primeiro Concílio que o nomeou, mesmo que tenha sido a décadas atrás. Faço lembrar que aqui é apenas um registro histórico, mas que se o pastor faz uma alteração, isso replicará na leitura desse histórico, com perda de qualidade. Observando então a imagem acima, temos o seguinte passo a passo: 1- Inicie os registros da primeira para a atual ou última igreja pastoreada 2- Insira o nome da igreja, clicando no comobox ao lado para a escolha do nome 3- A seguir, a data da entrada na igreja, ou seja, sua primeira nomeação para ela 4- Seguindo-se, a data de saída dessa mesma igreja, caso não esteja mais nela. Se ainda estiver no seu pastoreio, deixe esse campo vazio. 5- Somente no caso de ainda está no pastoreio da igreja, marque a opção Permanece até Hoje 6- Tendo ou estando no desempenho de algum cargo, marque esse campo. Caso contrário, deixe vazio 7- Tendo ou estando no desempenho de alguma função, marque esse campo. Caso contrário, deixe vazio Temos notado alguns colegas às vezes ficarem receiosos de assinalarem que estão há muito tempo em uma mesma igreja e isso talvez pesar para que sejam transferidos. Daí, só inserem a data do ano atual. Além de estarem faltando com o registro real de seu histórico, desconhecem que os parâmetros de uma nomeação, nada tem haver com esse dado histórico. Na esperança de ter sido útil, desejo infindáveis bênçãos sobre todos

Sobre o autor

Pastor Marcos Batista de Oliveira

Presidente da CGIE